Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/5613
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
kellychristinadecastropaiva.pdf4.5 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open
Type: Tese
Title: Biometria do pênis hipospádico após terapia hormonal: testosterona x estradiol – ensaio clínico randomizado duplo cego
Author: Paiva, Kelly Christina de Castro
First Advisor: Bastos Netto, José Murillo
Referee Member: Barroso Júnior, Ubirajara de Oliveira
Referee Member: Toledo, Antônio CarlosTonelli de
Referee Member: Gomes, Carlos Augusto
Referee Member: Bóscollo, Adriana Cartafina Perez
Resumo: Introdução: O uso da estimulação hormonal androgênica pré-operatória antes da correção cirúrgica da hipospádia visa aumentar o tamanho do pênis e alcançar melhores resultados cirúrgicos. No entanto, uma avaliação mais objetiva, buscando os efeitos sistêmicos e locais após estimulação hormonal tópica ainda está em falta na literatura. Quanto aos estrogênios, eles são identificados como potenciadores nos processos de reparação dérmica e na aceleração de cura em feridas. Atuam estimulando a deposição de matriz de tecido de granulação, causando contração da ferida e a re-epitalização. Sendo assim, entendemos ser o estrogênio mais um recurso que poderá ser utilizado, a fim de melhorar as condições anatômicas e teciduais do pênis hipospádico, que ainda permanece como um grande desafio para os cirurgiões e urologistas pediátricos. Objetivos: Avaliar os efeitos do uso tópico da testosterona e do estradiol no pré-operatório de crianças com hipospádia sobre as medidas penianas (biometria), efeitos colaterais e as alterações hormonais séricas. Pacientes e método: Sessenta e nove crianças com hipospádia concluíram o estudo e foram divididas aleatoriamente em 3 grupos: Grupo Controle: 17 crianças que utilizaram creme hidratante (placebo), Grupo Testosterona, composto por 28 meninos que utilizaram proprionato de testosterona a 1% e Grupo Estradiol: 24 crianças que utilizam estradiol 0,01%. Os cremes hormonais e o placebo foram utilizados topicamente em todo o pênis, duas vezes por dia durante 30 dias antes da correção cirúrgica. Verificação dos efeitos colaterais e dosagens sanguíneas (testosterona total e livre, estradiol, FSH e LH) foram realizadas antes, 30, e 90 dias após o tratamento. Avaliação biométrica peniana, feita antes e após 30 dias do estímulo hormona, incluiu as medidas do comprimento do pênis à tração máxima, o diâmetro do corpo do pênis e da glande, distância do meato uretral até a ponta do pênis e a largura da placa uretral. Resultados: A média de idade das crianças foi de 3,4 anos. Quarenta e cinco crianças eram portadoras de hipospádias anteriores (23 coronais e 22 subcoronais), 13 médio penianas, 3 proximais e 8 penoescrotais. Um aumento significativo no comprimento do pênis, o diâmetro do pênis e da glande foram observados após 30 dias no grupo que fez uso do propionato de testosterona a 1% (p = 0,0005, p = 0,0094, p = 0,0026, respectivamente). As crianças que usaram creme de estradiol 0,01% por 30 dias não mostraram alterações estatisticamente significativas em qualquer das medidas penianas, assim como as do grupo controle. Após 30 dias, no grupo testosterona, 24/28 (85%) apresentaram pelos pubianos e 21/28 (74%) apresentaram escurecimento da pele genital. No grupo estradiol, 3/24 (14%) apresentaram pelos pubianos e 12/24 (50%), escurecimento da pele genital. Na avaliação após 90 dias do uso hormonal, essas alteraçõs não foram persistentes em ambos os grupos. Acnes e ginecomastia não foram observadas em nenhuma criança. Todas as taxas hormonais não apresentaram variações com significância estatística e tenderam ao retorno ao nível basal após 90 dias. Conclusão: O uso préoperatório da testosterona tópica causou aumento no tamanho e diâmetro do pênis, no diâmetro da glande, o que não aconteceu com o uso de estradiol. Efeitos colaterais foram transitórios, sendo o aparecimento de pelos pubianos e escurecimento da pele genital os mais observados. Alterações hormonais significativas e persistentes não foram notadas em nenhum grupo deste estudo.
Abstract: Introduction: The use of preoperative androgenic hormonal stimulation before surgical correction of hypospadias aims to increase the size of the penis and achieve better surgical results. However, a more objective assessment of systemic and local effects after topical hormonal stimulation is still lacking in the literature. As for estrogens, they are identified as potentiators in the processes of dermal repair and acceleration of wound healing. They act by stimulating the deposition of granulation tissue matrix, causing contraction of the wound and re-epitalization. Therefore, estrogen is considered to be one more resource that can be used to improve the anatomical and tissue conditions of the hypospadic penis, which still remains a great challenge for pediatric surgeons and urologists. Objectives: To evaluate the effects of topical use of testosterone and estradiol in preoperative children with hypospadias on penile measurements (biometrics), side effects and serum hormonal changes. Patients and method: Sixty-nine children with hypospadias completed the study and were divided randomly into three groups: Control Group: 17 children who used moisturizing cream (placebo). Testosterone Group, composed of 28 boys who used propionate of 1% testosterone and Estradiol Group: 24 children who used estradiol 0.01%. Hormone creams and placebo were used topically throughout the penis twice daily for 30 days prior to surgical correction. Verification of side effects and blood dosages (total and free testosterone, estradiol, FSH and LH) were performed before, 30, and 90 days after treatment. Biometric evaluation of the penis was made before and after 30 days of the hormonal stimulus and included measurements of penile length at maximum traction, penile and glans body diameter, distance from the urethral meatus to the tip of the penis and the width of the urethral plate. Results: The mean age of the children was 3, 4 years. Forty-five children had anterior hypospadias (23 coronal and 22 subcoronal), 13 in the midshat, 3 proximal and 8 penoscrotal. A significant increase in penis length, penile and glans diameter were observed after 30 days in the testosterone group (p = 0,0005, p = 0,0094, p = 0,0026, respectively). Children who used estradiol cream 0.01% for 30 days did not show statistically significant changes in any of the penile measurements, as did those in the control group. After 30 days, in the testosterone group, 24/28 (85%) had pubic hair and 21/28 (74%) showed darkening of the genital skin. In the estradiol group, 3/24 (14%) had pubic hair and 12/24 (50%), darkening of the genital skin. In the evaluation after 90 days of hormonal use, these changes were not persistent in both groups. All the hormonal rates did not present variations with statistical significance and tended to return to the basal level after 90 days. Conclusion: Preoperative use of topical testosterone increased the size and diameter of the glans penis, which did not occur with the use of estradiol. Side effects were transient, with the appearance of pubic hair and darkening of the genital skin the most observed. Significant and persistent hormonal changes were not noted in any of the study groups.
Keywords: Hipospádia
Testosterona
Estradiol
Pênis
Biometria
Criança
Hypospadia
Testosterone
Estradiol
Penis
Biometrics
Child
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
Institution Initials: UFJF
Department: Faculdade de Medicina
Program: Programa de Pós-graduação em Saúde Brasileira
Access Type: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/5613
Issue Date: 8-May-2017
Appears in Collections:Doutorado em Saúde (Teses)



Items in DSpace are protected by Creative Commons licenses, with all rights reserved, unless otherwise indicated.