Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/459
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
mariaangelicacostasimoesabdalla.pdf2.31 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open
Type: Dissertação
Title: Prevalência de sintomas de depressão em trabalhadores de uma universidade pública
Author: Abdalla, Maria Angélica Costa Simões
First Advisor: Greco, Rosângela Maria
Referee Member: Tavares, Beatriz Franck
Referee Member: Guerra, Maximiliano Ribeiro
Resumo: A depressão vem se tornando mundialmente um problema de saúde pública, acomete milhões de indivíduos, impactando de forma negativa na vida dos trabalhadores e suas famílias contribui para a degradação da qualidade de vida, a perda da produtividade, a redução da renda familiar e, consequentemente, para perdas nas áreas econômicas e sociais dos países. Diante da importância da realização de pesquisas nessa área, tanto para o tratamento como para a prevenção dos quadros depressivos associados com a atividade laboral, o presente estudo teve como objetivos avaliar a prevalência de sintomas de depressão nos Técnicos Administrativos em Educação (TAEs) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), traçar seu perfil socioeconômico, identificar os sintomas de depressão e analisar a associação entre o perfil socioeconômico e os sintomas de depressão nestes servidores públicos. Para isso foi realizado um estudo epidemiológico de delineamento transversal com 828 trabalhadores TAEs com idade entre 20 e 68 anos. Como instrumento de coleta de dados utilizou-se um questionário autopreenchível com questões sobre os sintomas de depressão através do Patient Health Questionnaire (PHQ-9), o estado de saúde geral e os fatores socioeconômicos (sexo, idade, estado civil, raça, escolaridade, religião, renda familiar, presença de filhos e estado geral de saúde). Os dados foram processados através do programa estatístico Statistical Package for the Social Sciences (SPSS), versão 2.0. A análise dos resultados revelou que 28, 8% das mulheres e 16, 1% dos homens apresentavam sintomas de depressão leve, sendo que a faixa etária de maior prevalência foi entre 20 e 50 anos. Quanto ao estado geral de saúde, dos servidores que o referiram como muito bom e bom, 15, 5% e 25, 6%, respectivamente, apresentaram sintomas de depressão leve. Dessa forma, o presente estudo sugere necessidade de se planejar e executar ações e programas preventivos em relação aos distúrbios mentais comuns, tais como a depressão, de modo a minimizar seus impactos sobre a qualidade de vida e sobre o trabalho dos servidores públicos federais.
Abstract: Depression is increasingly becoming a worldwide public health problem, affecting millions of individuals, negatively affecting the lives of workers and their families, and contributing to the degradation of quality of life, lost productivity, reduced family income, and consequently to losses in the economic and social spherein many countries. Given the importance of conducting research in this area, both for treatment and for prevention of depressive disorders associated with work-related activity, the present study aimed to assess the prevalence of symptoms of depression in the Administrative-Technical Staff in Education (TAEs) at the Federal University of Juiz de Fora (UFJF), to outline their socioeconomic profile, identify symptoms of depression, and analyze the association between the socioeconomic profile and the symptoms of depression in these public servants. To this end, an epidemiological cross-sectional study with 828 TAE workers, aged between 20 and 68 years, was conducted. The data collection instrument was a self-administered questionnaire covering the symptoms of depression using the Patient Health Questionnaire (PHQ-9), general health status, and socioeconomic factors (gender, age, marital status, race, education level, religion, family income, presence of children and general health status). The data were processed using the statistical program, Statistical Package for the Social Sciences (SPSS), version 2.0.The results revealed that 28.8% of the women and 16.1% of the men showed symptoms of mild depression, the age group between 20 and 50 year shaving the highest prevalence. As to the general state of health, of the workers classified as very good and good, 15.5% and 25.6%, respectively, showed symptoms of mild depression. Thus, this study suggests the need to plan and execute preventive actions and programs for common mental disorders, such as depression, in order to minimize their impact on the quality of life and the work of federal public servants.
Keywords: Trabalhadores
Servidor público
Sintomas de depressão
Workers
Civil servants
Symptoms of depression
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Juiz de Fora
Institution Initials: UFJF
Department: Faculdade de Medicina
Program: Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva
Access Type: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/459
Issue Date: 2-Oct-2014
Appears in Collections:Mestrado em Saúde Coletiva (Dissertações)



Items in DSpace are protected by Creative Commons licenses, with all rights reserved, unless otherwise indicated.