Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/10139
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
rafaeldesouzaalves.pdf13.51 MBAdobe PDFView/Open
Type: Dissertação
Title: O campo térmico de Alvinópolis-MG em situação sazonal de verão e inverno: uma contribuição aos estudos de clima urbano em cidades de pequeno porte
Author: Alves, Rafael de Souza
First Advisor: Ferreira, Cássia de Castro Martins
Referee Member: Sanches, Fábio de Oliveira
Referee Member: Ugeda Junior, José Carlos
Resumo: Verificar na cidade de Alvinópolis-MG a existência ou inexistência de um campo térmico característico em relação ao campo, bem como possíveis diferenças de temperatura do ar na escala intraurbana e os fatores geoambientais e geourbanos associados, conformam o fito da pesquisa. Mesmo que Alvinópolis-MG não tenha apresentado nos últimos anos indícios de acelerado crescimento urbano nas dimensões horizontal e vertical, que não possua grandes complexos industriais e larga frota de veículos (variáveis com potencial de degradação ambiental), os esforços investigativos anunciados são relevantes por buscarem compreender o nível de derivações térmicas locais produzidas pelo homem em uma realidade socioambiental particularizada. Alvinópolis-MG é uma cidade de pequeno porte da região Sudeste do Brasil, na borda leste da mesorregião Metropolitana de Belo Horizonte, no Domínio Morfoclimático dos Mares de Morros Florestados, submetida a sistemas atmosféricos produtores de tempo tropicais e polares. Residem no município 15.261 habitantes, sendo 11.433 moradores da área urbana. Em termos metodológicos, foram elaborados mapas do potencial térmico da malha urbana (Geoambiental e Geoambiental-Geourbano), com aplicação da Análise Multicritério e emprego da técnica da Combinação Linear Ponderada (WLC). Os dados de temperatura do ar por transectos móveis intermitentes foram obtidos às 07, 10, 16 e 21 horas em três dias na estação de verão (janeiro de 2018), às 06, 09, 15 e 21 horas em quatro dias da estação de inverno (julho de 2018), ao longo de dois percursos (sudoeste-norte e leste-oeste) e com utilização de termômetros convencionais de mercúrio da marca Incoterm. Os dados de temperatura do ar por pontos fixos foram obtidos em intervalos de uma hora, nas estações de verão (março de 2018) e inverno (julho de 2018, concomitante aos registros por transectos móveis), com utilização de nove termômetros com datalogger da marca Hobo, envolvidos por abrigos de isopor e fixados em campo a 1,20 metros do chão. O uso e ocupação da terra em Alvinópolis-MG contribui para intensificar as diferenças térmicas entre o campo e a cidade e elevar a carga térmica do espaço relativo à malha urbana. O campo térmico não é exatamente igual em todos os períodos do dia e estações do ano. Ele está associado à relação entre o sítio e o movimento aparente do Sol, densidade de edificações, espaços verdes, curso d’água, “efeito sombra”, formas de coleta dos dados. As temperaturas do ar na malha urbana se diferenciam em relação àquelas do campo circundante com mais singularidade às 15:00/16:00 horas no verão, e às 21:00 horas no inverno. Nestes horários, ambas as técnicas de registros utilizadas foram absolutamente concordantes quanto ao predomínio de maiores temperaturas do ar no interior da cidade em relação ao campo. As maiores variações de temperatura do ar ocorreram entre pontos da malha urbana, e não entre o campo e a cidade, nas duas estações do ano e segundo as duas técnicas empregas, de modo predominante. Foram identificadas ilhas de calor de fraca e moderada intensidade, de pico máximo no inverno, perante os transectos móveis (3,3°C às 15h) e os pontos fixos (3,7°C às 6h e 21h).
Abstract: Verifying in the city of Alvinópolis-MG the existence or not of a characteristic thermal field connected to the countryside as well as the possible air temperature differences in the intraurban scale and the associated geo-environmental and geo-urban factors, conform the regard of the research. Even though Alvinópolis-MG has not presented in the last few years indication of rapid urban growth neither horizontal nor vertical, doesn’t have grand industrial complexes and large number of vehicles (variables with potential for environment degradation), the announced investigative efforts are relevant for they aim at understanding the level of local thermal derivations produced by man in a socio-environmental particularized reality. Alvinópolis-MG is a small city in the Southeast of Brazil, on the east border of the metropolitan mesoregion of Belo Horizonte, within the Morphoclimatic Dominion of the Forested “Mar de Morros” (a large Mountain Range Spread), submitted to atmospheric systems that produce tropical and polar weather. 15.261 inhabitants live in the town being 11.433 dwellers of the urban area. In methodological terms maps of the thermal potential of the urban mesh were elaborated (Geoenvironmental and Geo-Environmental – Geo-Urban), with the application of the Multicriteria Analysis and the using of the Weighted Linear Combination (WLC). The air temperature data by intermittent moving transects were obtained at 7am, 10am, 4pm and 9pm in three days in the summer (January 2018), at 6am, 9am, 3pm and 9pm in four days of the winter (July 2018) along two routes (southeast-north and east-west) using conventional mercury thermometers of the Incoterm brand. The air temperature data in steady points were obtained within one hour breaks, in summer (March 2018) and winter (July 2018, concomitant to the moving transects registries), using nine datalogger thermometers from the Hobo brand, wrapped in Styrofoam shelters and fixed on field at 1,20 meters from the ground. The use and occupation of land in Alvinópolis-MG contributes to the intensification of the thermal differences between the countryside and the city and increases the thermal load in the space connected to the urban mesh. The thermal field is not exactly the same in all periods of the day or seasons. It is associated to the relation between the site and the apparent movement of the sun, density of the buildings, green areas, water courses, “shadow effect”, ways of collecting data. Air temperature in the urban mesh differ in relation to those of the countryside with more regularity surrounding 3pm/4pm in summer, and at 9pm in winter. At these times both registry techniques used were absolutely agreeing concerning the predomination of higher air temperature in the interior of the city in connection to the countryside. The biggest variation in air temperature occurred among points of the urban mesh, and not between the countryside and the city, in both seasons of the year and according to the two techniques used, predominantly. Heat islands were identified from weak to moderate intensity, with maximum peak in the winter, before the moving transects (3,3°C at 3pm) and the steady points (3,7° at 6am and 9pm).
Keywords: Alvinópolis-MG
Transectos móveis intermitentes
Pontos fixos
Campo térmico
Ilha de calor
Alvinópolis-MG
Intermittent moving transects
Steady points
Thermal field
Heat island
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
Institution Initials: UFJF
Department: ICH – Instituto de Ciências Humanas
Program: Programa de Pós-graduação em Geografia
Access Type: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/10139
Issue Date: 29-Mar-2019
Appears in Collections:Mestrado em Geografia (Dissertações)



Items in DSpace are protected by Creative Commons licenses, with all rights reserved, unless otherwise indicated.