Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/10058
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
thalesmoreiramaiasilva.pdf2.02 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open
Type: Dissertação
Title: Os fundamentos cognitivo-evolutivos das crenças e comportamentos religiosos: a religião como uma “máquina de Rube Goldberg cultural”
Author: Silva, Thales Moreira Maia
First Advisor: Noé, Sidnei Vilmar
Referee Member: Simanke, Richard Theisen
Referee Member: Maraldi, Everton de Oliveira
Resumo: A literatura neodarwiniana a respeito da evolução da religião foi, recentemente, dividida por um debate fundamental entre teorias adaptacionistas (que buscam explicar os comportamentos religiosos como produtos de pressões seletivas atuando em prol das religiões, devido ao seu papel na promoção da cooperação) e teorias não-adaptacionistas (que explicam as crenças religiosas como subprodutos adaptativos ou produtos de mecanismos cognitivos cujo valor adaptativo é baseado em outras funções não-religiosas). No entanto, ambas essas perspectivas podem ser consideradas não apenas como consistentes, mas, também, como partes complementares de uma grande teoria unificada. Como forma de ilustrar tal alegação e explicar como essas descrições teóricas estariam positivamente relacionadas (para além da mera consistência), um modelo do fenótipo religioso, que foi oferecido independentemente por autores de ambos os lados do debate “adaptação vs. subproduto”, será inferido a partir da literatura especializada existente. Sob tal perspectiva, o fenótipo religioso seria mais adequadamente concebido como um sistema complexo de traços exaptados, ou seja, um conjunto estruturado por pressões seletivas (culturais) atuando em prol das religiões, mas cujas partes constituintes teriam sido “projetadas” pela seleção natural para servir a funções nãoreligiosas. Isto posto, a aplicação deste modelo a uma nova e influente teoria da evolução das religiões, baseada na seleção cultural, torna possível responder a algumas questões básicas, oriundas dos pressupostos necessários para a unificação dessas, supostamente conflitantes, descrições teóricas, além de permitir explicar como, de um ponto de vista lógico, sua integração poderia, de fato, ser alcançada. Em síntese, conclui-se que as suposições compartilhadas incorporadas na perspectiva exaptacionista do fenótipo religioso já são suficientes para conciliar as descrições adaptacionistas e de subproduto, avançando para além de tal debate, em direção a uma futura teoria abrangente e unificada da evolução biocultural da religião.
Abstract: The neo-Darwinian literature on the evolution of religion has been recently divided by a fundamental debate between adaptation theories – which explain religious behaviors as products of selection for religion, because of its role in promoting cooperation – and nonadaptation theories – that explain religious beliefs as adaptive by-products, or products of cognitive systems whose adaptive value is based on other, non-religious functions. However, adaptationist and by-product accounts can be seen as not only consistent, but also as complementary parts of a single, unified theory. In order to illustrate this, and to explain how these theories are positively related – over and above mere consistency – a model of the religious phenotype, that has been offered independently by authors from both sides of the “adaptation vs. by-product” debate, will be extracted from the existing literature. On this view, the religious phenotype is best understood as a complex system composed of exaptated traits, i.e., assembled by (cultural) selection for religion, but using parts designed by selection for other, non-religious functions. Furthermore, by applying this model to an influential new theory of religious evolution based on cultural selection, it becomes possible to answer some basic questions that arise from the assumptions required for unifying these apparently conflicting approaches, and to explain how, from a logical point of view, their integration is actually supposed to work. Finally, it can be concluded that shared assumptions embodied in the exaptationist perspective of the religious phenotype are already sufficient for unifying adaptationist and by-product accounts, and for moving beyond the debate, towards a single, unified theory of the biocultural evolution of religion.
Keywords: Religião
Cognição
Selecionismo
Adaptacionismo
Subproduto
Evolução cultural
Religion
Cognition
Selectionism
Adaptationism
By-product
Cultural evolution
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::TEOLOGIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
Institution Initials: UFJF
Department: ICH – Instituto de Ciências Humanas
Program: Programa de Pós-graduação em Ciência da Religião
Access Type: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/10058
Issue Date: 18-Feb-2019
Appears in Collections:Mestrado em Ciência da Religião (Dissertações)



Items in DSpace are protected by Creative Commons licenses, with all rights reserved, unless otherwise indicated.