DSpace Repository

Prisão preventiva e delação premiada: resquícios inquisitoriais na Operação Lava Jato?

Show simple item record

dc.contributor.advisor1 Silva, Leandro Oliveira
dc.contributor.advisor1Lattes http://lattes.cnpq.br/7867600734844084 pt_BR
dc.contributor.referee1 Almeida Neto, João Beccon de
dc.contributor.referee1Lattes http://lattes.cnpq.br/9952680221937957 pt_BR
dc.contributor.referee2 Guedes, Cleverson Raymundo Sbarzi
dc.contributor.referee2Lattes http://lattes.cnpq.br/2394620408499598 pt_BR
dc.creator Kirchermair, Júlia Paiva
dc.creator.Lattes http://lattes.cnpq.br/ pt_BR
dc.date.accessioned 2018-03-06T15:59:19Z
dc.date.available 2018-01-26
dc.date.available 2018-03-06T15:59:19Z
dc.date.issued 2017-06-23
dc.identifier.uri https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/6225
dc.description.abstract The purpose of this study is to investigate court orderings of provisional detention in “Operação Lava Jato” (Car Wash Operation) as a form of coercion, targeting the occurence of a plea bargain, in a clear retreat to the inquisitive system. An analysis of this practice was carried out based on comments and opinions by several jurists. The goal, in the first place, is to clarify the notions around criminal procedural systems. Secondly, in view of the relevance of the theme for the subject of this study, we briefly outline the institute of plea bargaining. Following, it is attempted to demonstrate the inconsistency that exists in the ordering of provisional detention based on, even if indirectly, the possibility of occurrence of a plea bargain. Finally, an analysis was made of the arrests ordered in Car Wash Operation and the relation of these with the institute of plea bargaining, arriving at the conclusion that the provisional detention as a coercion method aimed at the occurrence of a plea bargain is a clear retreat to the inquisitive system, which is inadmissible under the Federal Constitution of the Brazilian Republic of 1988, which imposes observance of the accusatory system and of the fundamental rights of the individual. pt_BR
dc.description.resumo O presente trabalho se propõe a investigar a decretação de prisões preventivas na Operação Lava Jato como forma de coação visando a ocorrência de delações premiadas, em claro retrocesso ao sistema inquisitivo. Realiza-se uma análise desta prática a partir de comentários e pareceres de diversos juristas. Com isso, busca-se, em primeiro lugar, clarificar as noções acerca dos sistemas processuais penais. Em segundo lugar, diante da importância do tema para o trabalho ora em estudo, expõe-se brevemente acerca do instituto da delação e colaboração premiada. Na sequência busca-se demonstrar a inconsistência na decretação de prisões preventivas tendo como fundamento, mesmo que indireto, a possibilidade de ocorrência de delação premiada. Por fim, realiza-se uma análise das prisões decretadas na Operação Lava Jato e a relação destas com o instituto da delação premiada, chegando-se a conclusão de que a prisão como coação para ocorrência de delação premiada é claro retrocesso ao sistema inquisitivo, o que é inadmissível na Constituição Federal da República Brasileira de 1988, que impõe observância ao sistema acusatório e aos direitos fundamentais do indivíduo. pt_BR
dc.language por pt_BR
dc.publisher Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) pt_BR
dc.publisher.country Brasil pt_BR
dc.publisher.department Faculdade de Direito pt_BR
dc.publisher.initials UFJF pt_BR
dc.rights Acesso Aberto pt_BR
dc.subject Delação premiada pt_BR
dc.subject Prisão preventiva pt_BR
dc.subject Sistema inquisitivo pt_BR
dc.subject Coação pt_BR
dc.subject Plea bargain pt_BR
dc.subject Protective custody pt_BR
dc.subject Inquisitive system pt_BR
dc.subject Coercion pt_BR
dc.subject.cnpq CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::DIREITO::DIREITO PUBLICO::DIREITO PENAL pt_BR
dc.title Prisão preventiva e delação premiada: resquícios inquisitoriais na Operação Lava Jato? pt_BR
dc.type Trabalho de Conclusão de Curso pt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record