DSpace Repository

Desenvolvimento das forças produtivas, crescimento da população supérflua e favelização nesses tempos de crise estrutural do capital: um estudo sobre a Vila Olavo Costa

Show simple item record

dc.contributor.advisor1 Menegat, Elizete Maria
dc.contributor.advisor1Lattes http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4721744E6 pt_BR
dc.contributor.referee1 Gomez, André Villar
dc.contributor.referee1Lattes http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4258091Z6 pt_BR
dc.contributor.referee2 Eiras, Alexandra
dc.contributor.referee2Lattes http://lattes.cnpq.br pt_BR
dc.creator Barbosa, Laís Maria Lima
dc.creator.Lattes http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K8387530D8 pt_BR
dc.date.accessioned 2017-05-17T16:05:03Z
dc.date.available 2017-05-15
dc.date.available 2017-05-17T16:05:03Z
dc.date.issued 2016
dc.identifier.uri https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/4515
dc.description.abstract Capitalism is in a phase of structural crisis, that is, this system no longer has any way out to continue reproducing the patterns of accumulation that sustain it. Driven by competition, capital tends to expel living labor from the productive sphere by increasing the use of technologies, that is, the constant capital increase. Under these conditions, the development of the productive forces is a mechanism incapable of facing its ruin, since only living labor is capable of producing more value and profit. The value of goods is measured by the socially necessary labor time for their production. Technologies raise productivity but profits tend to decline. As the rationality of this system is focused on accumulation without measures of wealth, capital has become an automaton, since in the search for its valorization, which is threatened, it presents destructive tendencies not only of natural resources but also of humanity for Destruction of jobs, which is the only means of survival for the majority of the world's population. The increase in poverty, unemployment, the growth of a population that is superfluous to the interests of capital appreciation, gains visibility in the phenomenon of slum-dwelling, and the increase of peripheries around the world. Without access to formal work, large numbers of human beings live in poverty, leaving them with the worst places in the cities. This mass also tends to experience the abandonment of the state, which in this context is also in crisis, representing only the interests of big capital, allocating large slices of the public fund to feed corporate initiatives and to pay public debt, instead To invest in social policies and rights for this population. The unemployed and unemployed population of Vila Olavo Costa, in Juiz de Fora, was taken as a starting point to reflect the limit situation of the urban contingents that no longer present functionality for capital in this context of crisis. pt_BR
dc.description.resumo O capitalismo encontra-se em fase de crise estrutural, ou seja, esse sistema já não apresenta saídas para continuar reproduzindo os padrões de acumulação que o sustentam. Impulsionado pela concorrência, o capital tende a expulsar o trabalho vivo da esfera produtiva por meio do aumento do uso de tecnologias, ou seja, o aumento do capital constante. Nessas condições, o desenvolvimento das forças produtivas é um mecanismo incapaz de enfrentar a sua ruína, uma vez que apenas o trabalho vivo é capaz de produzir mais valia e lucro. O valor das mercadorias é medido pelo tempo de trabalho socialmente necessário para sua produção. As tecnologias elevam a produtividade, mas os lucros tendem a diminuir. Como a racionalidade deste sistema é voltada para a acumulação sem medidas de riqueza, o capital se tornou um autômato, na medida em que na busca pela sua valorização, que está ameaçada, ele apresenta tendências destrutivas não só dos recursos naturais, mas também da humanidade por meio da destruição de postos de trabalho, que é o único meio de sobrevivência da maioria da população mundial. O aumento da pobreza, do desemprego, o crescimento de uma população supérflua aos interesses de valorização do capital, ganha visibilidade no fenômeno da favelização, do aumento das periferias em todo o mundo. Sem acesso ao trabalho formal, enormes contingentes humanos passam a viver em condições de pobreza, restando-lhes ocupar os piores lugares no território das cidades. Essa massa tende a vivenciar também o abandono do Estado, que neste contexto encontra-se também em crise, representando apenas os interesses do grande capital, destinando grandes fatias do fundo público para alimentar iniciativas das corporações e para o pagamento da dívida pública, ao invés de investir em políticas e direitos sociais para essa população. A população de desocupados e desempregados da Vila Olavo Costa, em Juiz de Fora, foi tomada como ponto de partida para refletir a situação limite dos contingentes urbanos que já não apresentam funcionalidade para o capital neste contexto de crise. pt_BR
dc.language por pt_BR
dc.publisher Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) pt_BR
dc.publisher.country Brasil pt_BR
dc.publisher.department Faculdade de Serviço Social pt_BR
dc.publisher.program Programa de Pós-graduação em Serviço Social pt_BR
dc.publisher.initials UFJF pt_BR
dc.rights Acesso Aberto pt_BR
dc.subject Crise estrutural pt_BR
dc.subject Desenvolvimento das forças produtivas pt_BR
dc.subject População supérflua pt_BR
dc.subject Favelização pt_BR
dc.subject Vila Olavo Costa pt_BR
dc.subject Structural crisis pt_BR
dc.subject Development of productive forces pt_BR
dc.subject Superfluous population pt_BR
dc.subject Favelation pt_BR
dc.subject Vila Olavo Costa pt_BR
dc.subject.cnpq CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL pt_BR
dc.title Desenvolvimento das forças produtivas, crescimento da população supérflua e favelização nesses tempos de crise estrutural do capital: um estudo sobre a Vila Olavo Costa pt_BR
dc.type Dissertação pt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record